Out 20
Impressão com segurança na Plural  

A Plural realiza a impressão de documentos sigilosos e é a única gráfica brasileira que possui o certificado da ABNT de conformidade com a norma ABNT NBR 15540:2007 - Sistema de segurança para produção de documentos confidenciais. Para se adequar à norma, a Plural investiu na instalação dos mais sofisticados recursos tecnológicos, que garantem a segurança do processo produtivo, e na qualificação técnica especializada dos profissionais. Além de ter sido auditada pela ABNT, a Plural passou pela auditoria da ABTG, que atestou sua aderência à norma. A Plural adota uma gestão de segurança que assegura a rigorosa proteção em todas as etapas de produção, desde a entrada do arquivo até a expedição. Também faz parte deste controle uma série de procedimentos de segurança adotados pelos profissionais, terceiros, visitantes e fornecedores. Abigraf


Setor de transformação foi o que gerou mais empregos em setembro

Brasília - O setor de transformação foi o que teve o maior crescimento no mês de setembro, com a geração de 94.205 empregos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.
Nesse setor, a indústria de produtos alimentícios teve o maior número de empregos criados - 49.569 - seguido da indústria têxtil, com 8.166 postos.
Outra área que apresentou aumento no número de empregos foi o de serviços, com a criação de 98.202 vagas. A área de serviços de comércio e administração de imóveis teve o maior crescimento no setor, com a geração de 38.608 empregos, seguida pela de serviços e alojamento, com 25.331.
O terceiro melhor setor na geração de empregos foi a construção civil, que registrou em setembro 21.676 novos postos de trabalho.
Por fatores sazonais, a agricultura foi o único setor que apresentou saldo negativo na geração de empregos - 22.937. Isso se justifica pelo período de entressafra no Centro-Sul do país.
Na agricultura, a cultura do café apresentou o maior número de demissões, 26.157 postos de trabalho, resultado verificado nos estados de Minas Gerais e São Paulo. Contudo, houve saldo positivo nas culturas de cana-de-açucar (4.159) e de uva (1.290). Fonte: Agencia Brasil


Vanucci ganha indenização em ação trabalhista contra Rede Globo

O jornalista esportivo Fernando Vanucci acaba de receber parte de uma indenização na casa de R$ 2 milhões, oriunda de um processo movido por ele na Justiça contra a Globo na época em que saiu da emissora, em 1999. Segundo contou à Folha de S.Paulo, após ter aparecido comendo uma bolacha, Vanucci foi retirado da programação.
“Foram meses de punição. Quando me chamaram para fazer o Carnaval, achei que já estava tudo bem”, lembra o jornalista, atualmente na Rede TV!. No entanto, um dia após a transmissão ele teria recebido uma notificação de que deveria pagar uma multa contratual por conta da infração. “Não aguentei e saí da Globo”, explica.
PJ - “Fiquei chateado e movi um processo trabalhista pedindo vículo empregatício, pois estava lá como pessoa jurídica (PJ), e danos morais. Demorou, mas venci”, comemora. Fonte: Folha ilustrada


Ganhos da greve dos bancários injetam mais de R$ 6 bilhões na economia   

O acordo salarial dos bancários, assinado após 15 dias de greve, injetará na economia cerca de R$ 6,15 bilhões no próximo ano, entre salários e Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR).
Os bancários conquistaram 7,5% de reajuste, com ganho de 3,08% acima da inflação. É o movimento sindical promovendo distribuição de renda, ajudando a impulsionar o crescimento econômico e a gerar empregos.
Segundo cálculos do Dieese, esse acréscimo aplicado sobre o salário médio da categoria e multiplicado pelos 470 mil bancários de todo o País significará um incremento anual na economia brasileira de R$ 2,569 bilhões.
Além disso, outros R$ 3,578 bilhões entrarão em circulação por conta da PLR dos bancários. Destes, R$ 1,329 bilhão já estarão em circulação entre o final deste mês e início de novembro.
Benefícios
"Isso traz ganhos não só para os bancários, mas também para o conjunto da economia brasileira, fortalecendo a tendência de crescimento do PIB com distribuição de renda", afirma o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Carlos Cordeiro. (Fonte: Agência Sindical)
Receita arrecada mais de R$ 2,4 bilhões com empresas do Simples em setembroSÃO PAULO - O total arrecadado com as empresas inscritas no Simples Federal e no Simples Nacional, em setembro último, foi de R$ 2,407 bilhões, segundo a análise mensal de arrecadação da Receita Federal.
Apenas com ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) e ISS (Imposto sobre Serviços), no nono mês do ano, foram arrecadados R$ 795 milhões com as empresas inscritas no regime tributário simplificado.
Total de MPEs no regime
A análise ainda revela que até o último dia 30 de junho, no total, havia 3.926.928 micro e pequenas empresas no regime instituído pela Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, o Simples Nacional.
Além disso, somente em junho foram contabilizadas 398.092 adesões ao programa do Microempreendedor Individual.
Arrecadação previdenciária
O balanço da RFB considera ainda a receita previdenciária proveniente do repasse nos nove primeiros meses deste ano. Nota-se que o repasse do Simples - Federal, Nacional, Paes (parcelamento especial) e Paex (parcelamento excepcional) - somou R$ 12,119 bilhões no período.
Na comparação com janeiro a setembro do ano passado, houve alta real (descontando o IPCA) de 26,62%, já que em 2009 o montante arrecadado chegou a R$ 9,133 bilhões.
Outros regimes
Com relação ao IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica), o montante arrecadado no regime de tributação Lucro Real, em setembro, foi de R$ 4,429 bilhões, o que corresponde a 73,50% do total (R$ 6,026 bilhões). A arrecadação do Lucro Presumido, por sua vez, somou R$ 644 milhões, o que equivale a 10,69% do total arrecadado de IRPJ. Infomoney


Trabalhadores abraçam a Petrobras e rechaçam privatização

O movimento sindical põe em ação seus vários destacamentos. Um deles, e com força considerável, é o dos petroleiros. E são eles que, na próxima quinta-feira (21), mostram seu poder de mobilização. O alvo é a Petrobras.
Caravanas de vários Estados estarão no Rio de Janeiro, onde a Federação Única dos Petroleiros (FUP), as Centrais Sindicais e movimentos sociais farão ato público em frente à sede da petrolífera em defesa do patrimônio do povo brasileiro. A concentração será às 15 horas.
Soberania - “Temos consciência do mal que fez ao Brasil o programa de privatizações promovido pelo governo FHC”, ressalta o coordenador da FUP, João Antônio de Moraes. “O ato é para reforçar a nossa luta em defesa da soberania nacional sobre os nossos recursos naturais e em prol do povo brasileiro”, declara. www.fup.org.br


Justiça dá benefício a quem parou de pagar INSS

O segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que ficou mais de três anos sem pagar as contribuições previdenciárias pode conseguir, na Justiça, a aposentadoria por idade, desde que tenha cumprido a idade mínima e o tempo mínimo de pagamento à Previdência.
A TNU (Turma Nacional de Uniformização), última instância dos Juizados Especiais Federais, confirmou, no dia 11, o entendimento de que ex-segurados têm direito à esse benefício da Previdência.
A turma também decidiu que não é preciso completar, na mesma época, o tempo mínimo de contribuição, que varia de cinco a 15 anos, e a idade mínima (60 anos, para mulheres, e 65 anos, para homens). Por exemplo: um segurado que completou 65 anos em 2002 e só agora obteve os dez anos e meio de carência (tempo mínimo de contribuição) pode pedir a aposentadoria por idade. Fonte: Agora SP

Jorge Caetano Fermino

written by FTIGESP

Out 19
CRESCIMENTO DO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL FAVORECE A EXPANSÃO DE POSTOS DE TRABALHO E DO RENDIMENTO
O primeiro semestre de 2010 foi positivo para o setor da Construção Civil, nas sete regiões - Distrito Federal e regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo - acompanhadas pelo Sistema PED, como mostra o Boletim Trabalho e Construção nº 4, elaborado pelo DIEESE. Os dados foram extraídos da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), realizada pelo DIEESE e Fundação Seade, em parceria com instituições e governos estaduais, conta com o apoio do Ministério do Trabalho e Emprego. 
No primeiro semestre de 2010, a ocupação na Construção Civil cresceu 1,3%, o que resultou na incorporação de 13 mil pessoas ao total de ocupados do setor, em relação ao segundo semestre de 2009. Com isso, nas sete regiões, a Construção Civil passou a contabilizar 1.229 mil trabalhadores, entre empregados com e sem registro na carteira de trabalho, autônomos ou conta própria, empregadores e profissionais liberais. Na comparação com o primeiro semestre de 2009, o crescimento da ocupação no conjunto das regiões chega a 12,2%, como um acréscimo de 134 mil ocupados no setor.
De janeiro a junho de 2010, somente a Região Metropolitana de São Paulo assinalou decréscimo do rendimento médio real dos trabalhadores do setor (-3,0%). Nas demais, embora com intensidade diferenciada, a remuneração dos ocupados da construção civil aumentou: 10,7% em Recife, 10,6% no Distrito Federal, 9,1% em Belo Horizonte, 8,8% em Salvador, 6,9% em Fortaleza e 1,5% em Porto Alegre. Mesmo com a queda, São Paulo é a região onde o rendimento médio dos trabalhadores da Construção Civil é mais elevado (R$ 1.151), ao passo que Recife é a região onde o rendimento médio é o menor entre as regiões pesquisadas (R$ 536). Já em relação ao primeiro semestre de 2009, a única região metropolitana onde houve queda nos rendimentos do setor foi a de Belo Horizonte, com recuo de 5,9%. Fonte: DIEESE
 
 
Peça já a aposentadoria para ter benefício maior

Os trabalhadores que já atingiram os 35 anos de contribuição para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), no caso dos homens, ou 30 anos, no caso das mulheres, já podem pedir a aposentadoria para escapar de um desconto maior no valor do benefício.
Em dezembro entra em vigor a nova tabela do fator previdenciário --índice que reduz o benefício de quem se aposenta mais cedo.
A tabela muda com a divulgação da expectativa de vida da população, medida pelo IBGE. Como a expectativa de vida está aumentando, estima-se que a nova tabela seja ainda mais prejudicial para o segurado. Assim, quem se aposentar antes da mudança poderá evitar uma redução maior no valor do benefício. Fonte: Agora SP


Plano deve oferecer consulta ilimitada

O plano de saúde não pode limitar o número de sessões com fonoaudiólogos e fisioterapeutas do beneficiário. A 1ª Vara Cível de Catanduva determinou, por meio de liminar (decisão provisória), que o consumidor deve ser atendido enquanto o tratamento for necessário para curar a doença. Cabe recurso.
Um bebê, beneficiário agregado do plano São Domingos, precisou desses dois tipos de tratamento por tempo indeterminado, mas a operadora ofereceu apenas seis consultas anuais, segundo dados do processo. O pai da criança, então, procurou a Justiça.
O juiz do caso entendeu que as cláusulas que limitam o tratamento de doenças cobertas pelo plano devem ser anuladas. "Quando o consumidor fica em desvantagem, a cláusula é considerada abusiva", disse o advogado Julius Conforti, especializado em planos de saúde. Fonte: Agora SP


Prazo para usar crédito no IPVA vai até o dia 31

O consumidor cadastrado no programa Nota Fiscal Paulista que acumulou créditos no primeiro semestre deste ano pode usar a grana para abater o valor do IPVA (imposto sobre a propriedade de veículos) de 2011. Para isso, porém, há um prazo, que termina no próximo dia 31.
A Secretaria de Estado da Fazenda liberou os créditos para utilização no dia 1º deste mês. No total, foram liberados R$ 615,18 milhões, de acordo com o órgão.
Além de desconto no IPVA, o consumidor pode transferir a grana para outro usuário cadastrado no programa, pode solicitar depósito em uma conta bancária e pode, ainda, fazer uma doação para entidades sociais. Fonte: Agora SP


Separação libera fiador

Uma mudança feita na Lei do Inquilinato em 2009 facilitou o desligamento do fiador de um contrato de aluguel.
Ao final do prazo inicialmente estipulado para o acordo, o fiador só continuará como garantidor de uma prorrogação se concordar expressamente com ela --antes, isso ocorria automaticamente.
Durante a vigência do contrato, existe a possibilidade de o fiador se livrar da obrigação. Isso acontece nos casos em que há divórcio ou dissolução da união estável do casal que é inquilino e a locação residencial prossegue automaticamente com o cônjuge que permanece no imóvel.
"O fiador deve ser informado sobre o divórcio ou a dissolução e, no prazo de 30 dias a contar do recebimento do aviso, poderá exonerar-se mediante notificação ao locador, mas deverá ficar responsável pela fiança por 120 dias", afirma Maria Claudia Solano Pereira, defensora pública do Estado de São Paulo.
As alterações, porém, não minimizam uma reclamação de quem assume o papel de fiador: a da falta de informação sobre o risco de perder o bem de família para pagar dívidas de inadimplência.
O apartamento da dona de casa Suzete Inês Comerlato, 48 anos, que tem dois dormitórios, fica na Freguesia do Ó (zona norte) e é avaliado em R$ 300 mil, foi penhorado para pagar a dívida de um aluguel do qual sua mãe fora fiadora em 1998. Hoje, ela vive de aluguel com os filhos e o marido no mesmo bairro. "Um erro do inquilino faz com que o fiador perca a sua casa. Isso não é justo."
O vendedor Paulo Sérgio Meirelles, 50 anos, também recebeu ordem de penhora por ser fiador. "Eu tive que pagar todas as dívidas do inquilino, cerca de R$ 50 mil. Não imaginava chegar a esse ponto e desconhecia a possibilidade de penhora." Fonte: Folha de S.Paulo


Auxílio-acidente após 2000 tem revisão no INSS

O segurado que recebeu um auxílio-acidente após 2000 pode ter direito a revisão. Pode ser beneficiado o segurado que tinha até 144 contribuições (12 anos) após julho de 1994. A correção é aceita no posto do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e o segurado já pode fazer o pedido.
O motivo do aumento é que o INSS não descartou as 20% menores contribuições feitas por esses segurados, e pode ter reduzido o valor do benefício. O instituto, por meio de um documento interno, afirmou que vai corrigir o valor de todos os benefícios por incapacidade (incluindo o auxílio-acidente, o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez) e das pensões que foram prejudicadas por esse cálculo.
A correção também é devida para o auxílio-acidente porque o cálculo desse benefício considera o valor do auxílio-doença, que é recebido pelo segurado do INSS antes da indenização. Nesse caso, para o segurado ter direito à revisão, é preciso que o auxílio-doença tenha sido concedido entre 2000 e 2009, período em que o instituto aplicou o cálculo incorreto. Fonte: Agora SP


Estudo mostra que maioria das mulheres apresenta sobrepeso na menopausa

São Paulo – Estudo do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) indica que 68% das mulheres chegam na menopausa com sobrepeso ou obesidade. O levantamento mostra ainda que 67% têm problemas relacionados aos sistemas vasomotores – a contração e a dilatação dos vasos sanguíneos. A pesquisa constatou que no  primeiro atendimento para tratar a menopausa, as mulheres apresentam geralmente hipertensão arterial (44,94%), diabetes (10,01%),  e tabagismo (8,39%).
O estudo, um dos mais amplos já realizados no Brasil sobre o tema, revela que a média etária de ocorrência da menopausa no Brasil é de 48,1 anos. O levantamento foi feito com cerca de 6 mil mulheres, em uma investigação que durou 11 anos (entre 1983 e 2004) e foi feita no Setor de Climatério do Hospital das Clínicas.
O levantamento também mostra que a idade da mulher na época em que ocorre a menopausa tem influência significativa sobre os sintomas e as doenças que normalmente aparecem no período: 27,8% das pacientes que tiveram a menopausa entre 41 e 45 anos de idade apresentaram sintomas vasomotores acentuados, contra 18,3% entre aquelas que entraram na menopausa com idade acima de 55 anos.
A professora do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP e coordenadora do estudo, Angela Maggio da Fonseca, destaca, por ocasião do Dia Mundial da Menopausa, comemorado hoje (18), que o estudo é uma forma de os médicos conhecerem a fisiologia desse período da mulher. “E possibilita a escolha de um tratamento adequado, melhorando a qualidade de vida de todas elas”.
Segundo a professora, nesse período são necessários uma alimentação adequada e exercícios físicos, principalmente a caminhada. "E hoje nós temos os hormônios, tão criticados, mas que são excelentes. O que precisa é ter prudência e dar os hormônios a quem precisa, na dosagem certa, na quantidade e no tempo apropriado”, recomenda. Fonte: Agencia Brasil


Fiscais resgatam 11 pessoas em situação de trabalho degradante no Pará

Brasília - Onze pessoas foram encontradas em situação de trabalho degradante numa carvoaria no município de Abel Figueiredo (PA) pela equipe de fiscalização móvel do Ministério do Trabalho. Entre elas, apenas três tinham carteira assinada e quatro eram menores de 16 anos.
Segundo informações divulgadas hoje (18) pelo ministério, os trabalhadores não usavam equipamentos de proteção individual como máscaras, botas e roupas adequadas para altas temperaturas. Além disso, eram abrigados em alojamentos precários, sem água potável. Eles também não recebiam integralmente os salários. O empregador terá que pagar R$ 65.772,50 em verbas rescisórias aos trabalhadores resgatados. Fonte: Agencia Brasil


Jorge Caetano Fermino

written by FTIGESP

Out 18
COMÉRCIO I – O consumidor paulistano está menos confiante. É o que revela o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio). Em outubro, o ICC apresentou queda de 4,1% ao recuar de 161,1 pontos para 154,5.


COMÉRCIO II – Segundo avaliação de Thiago Freitas, assessor econômico da Fecomercio, a queda pode ser considerada um “ajuste técnico”, pois há meses o indicador tem se mantido em patamares muito elevados (acima de 155 pontos). De toda forma, alerta o economista, o ICC de outubro demonstra que os paulistanos permanecem otimistas, já que o índice é medido em uma escala que varia de 0 a 200 pontos e denota otimismo quando acima dos 100.


COMÉRCIO III – Todos os quesitos que compõem o índice registraram queda em suas avaliações, como o Índice de Condições Econômicas Atuais (ICEA), que obteve um declínio de 4,9%, ao passar de 161,9 pontos, em setembro, para 153,9, em outubro; e o Índice de Expectativa do Consumidor (IEC), ao registrar recuo de 3,1%, ao ceder de 160,6 pontos para 154,9 pontos. Apesar da queda no nível de confiança, o ICC apresentou, entretanto, alguma estabilidade ao registrar variação de 0,2% comparativamente ao mesmo período do ano passado. Fonte: Assessoria da Fecomércio


Segmento de embalagens de papel ondulado apresenta alta  

De acordo com os últimos dados disponibilizados pela Associação Brasileira do Papel Ondulado (ABPO), referentes a agosto, o crescimento do setor de embalagens de papel ondulado alcançou 17,19% no acumulado de janeiro a agosto deste ano, contra o mesmo período do ano passado. O segmento contabilizou a expedição de 213,944 mil toneladas ante 193,891 mil toneladas de 2009. Com esses volumes a média mensal de vendas de papel ondulado passou de 189,5 mil toneladas no último ano para 210,9 mil toneladas do produto este ano.
O aumento na produção de papel para embalagem também é sentido pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa). Segundo a diretora de Relações Corporativas da entidade, Simone Nagai, o consumo geral no Brasil no ano passado foi de 4,1 milhões de toneladas. Na projeção da Bracelpa, a produção total de papéis no Brasil deverá alcançar 9,5 milhões de toneladas este ano, alta de 3,5% ante 2009. DCI


KSR realiza encontro com gráficos em belo horizonte  

A KSR Distribuidora realiza no próximo dia 18, em Belo Horizonte (MG), o tradicional “Encontro com Gráficos”. A expectativa é que o evento reúna cerca de 100 profissionais do setor gráfico da região. Com o tema “Empreendedorismo e Intraempreendedorismo”, o encontro será uma oportunidade para os participantes ampliarem os conhecimentos em relação aos próprios negócios no setor gráfico, e contará com a palestra de Tiago Carvalho de Oliveira, da ABTG, que, entre outros pontos, abordará questões relacionadas a investimentos, análise mercadológica e visão de futuro no curto, médio e longo prazo. O evento é o décimo terceiro de 2010 e começa às 18h30 na sede da Associação Brasileira da Indústria Gráfica Regional de Minas Gerais, à rua Maranhão, 1642, bairro Funcionários. Fonte: Abigraf


Nova revisão rende atrasados de até R$ 8.058

Quem se aposentou ou recebeu algum benefício do INSS entre 1988 e 2003 e ganhava, na época, mais do que um salário mínimo (hoje, R$ 510) pode conseguir, na Justiça, um aumento de até 4% no valor do benefício e os atrasados (diferenças não pagas nos últimos cinco anos) de até R$ 8.058. Esse valor considera um segurado que ganha hoje R$ 3.000.
Os cálculos dos atrasados são do consultor previdenciário Marco Anflor, do site Assessor Previdenciário, e já consideram a correção monetária. O valor pode subir porque não foram incluídos os juros, que variam de acordo com o tempo em que a ação fica na Justiça.
A revisão foi dada pelo Juizado Especial Federal do Rio de Janeiro em julgamento de agosto. O aumento é devido porque os reajustes dados ao teto previdenciário em junho de 1999 e em maio de 2004 foram maiores que aqueles aplicados aos benefícios acima de um salário mínimo. Agora SP


Estado libera grana de 7.141 precatórios

O Estado de São Paulo divulgou ontem a lista dos precatórios de até R$ 18.641,43 liberados em setembro. Até o início da noite de ontem, o total de dívidas que serão quitadas chegava a 7.141.
O Agora traz a relação completa dos CPFs e dos CNPJs dos credores que deverão receber o pagamento nas páginas B-9 e B-10. O credor também pode consultar essa lista e outras no site da Procuradoria Geral do Estado. Na página, é possível fazer uma busca informando o número do documento.
Os precatórios de até R$ 18.641 são chamados de OPVs (Obrigações de Pequeno Valor). Por lei, os pagamentos desse tipo de dívida devem ser feitos até 90 dias após a expedição do precatório pelo juiz. Agora SP


Ipea defende elevação da idade mínima para a aposentadoria no INSS  

Diante do ritmo acelerado de envelhecimento da população, o país deveria discutir a elevação da idade mínima de aposentadoria defendeu, nesta quarta-feira (13), a coordenadora de população e cidadania do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Ana Amélia Camarano.
"É bom, é importante não só para a questão fiscal, como para o próprio indivíduo não sair do mercado de trabalho", disse.
Camarano destacou que esse não é um debate presente apenas no Brasil, e citou a França, que tem enfrentado greves e protestos contra o plano que prevê a elevação da idade mínima de aposentadoria de 60 para 62 anos.
Ela lembrou ainda o Japão, que aprovou um aumento de 60 para 65 anos da idade mínima, válido a partir de 2013.
Estudo apresentado ontem pelo instituto com base nos dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) mostra que a população brasileira atingirá o pico em 2030, quando chegará a 206,8 milhões de pessoas.
Com a queda da natalidade e a tendência de envelhecimento, o instituto afirma que os novos empregos no futuro deverão se concentrar na população maior de 45 anos, que será responsável por 56,3% da futura população em idade ativa.
Nos últimos anos, os idosos têm aumentado sua participação na população. Em 1992, representavam 7,9% do total. No ano passado, esse percentual subiu para 11,4%.
Segundo Camarano, uma das consequências do processo de envelhecimento da população é que as empresas terão de se adaptar e oferecer melhores condições de trabalho a fim de reter funcionários na ativa pelo maior número possível de anos.
Ela ressalta que é preciso reduzir o preconceito em relação ao trabalho dos idosos e investir na capacitação para que eles acompanhem as mudanças tecnológicas.
"A própria aposentadoria compulsória aos 70 anos é fruto de preconceito. A sociedade e os empregadores terão de rever essa atitude". Fonte: DIAP


Portal do Supremo Tribunal vai oferecer serviço de certidões online  

O Supremo Tribunal Federal (STF) coloca no ar, nos próximos dias, o serviço de "Pedido de Certidão", por meio do portal da Corte na internet.
Com ele, o usuário poderá solicitar e receber certidões, por meio do site, mediante preenchimento de formulário eletrônico, sem a necessidade de protocolar petição.
A certidão emitida por meio eletrônico é assinada digitalmente e encaminhada por e-mail. É possível também retirá-la no balcão do Atendimento STF (Central do Cidadão e Atendimento), das 11h às 19h, no térreo do Edifício Anexo II.
O prazo é de cinco dias úteis. Há casos que, devido à complexidade e à situação do processo, podem demandar mais tempo para a emissão de certidão.

Formulário
O pedido de certidão é feito através de formulário próprio no site. O preenchimento requer alguns cuidados, especialmente em relação aos nomes, que não devem ser abreviados.
O tipo de certidão e a forma de recebimento também devem ser indicados. Erros no preenchimento podem inviabilizar o atendimento do pedido.
Nos processos sob segredo de justiça, a certidão só poderá ser retirada pessoalmente por quem seja parte ou por advogado constituído nos autos, ou, ainda, por pessoa expressamente autorizada por eles.
A impossibilidade de emissão da certidão será informada ao usuário pela CCA, por meio de correio eletrônico. Fonte: DIAP

Veja os tipos de certidões que estarão disponíveis por meio eletrônico:

- Certidão de distribuições criminais
- Certidão de distribuições cíveis
- Certidão de distribuições cíveis e criminais
- Certidão para fins eleitorais
- Certidão de atuação profissional
- Certidão de "objeto e pé" do processo
- Certidão de trânsito em julgado

Jorge Caetano Fermino

written by FTIGESP

Out 15
JORNAIS E REVISTAS DO INTERIOR - PATRONAL NÃO QUER NEGOCIAR!!!!!!!!!!!!!

Companheiros, já prevíamos que este ano iríamos encontrar dificuldades para uma negociação satisfatória dos reajustes salariais.
Agora, o que não esperávamos, é o total descaso que o Sindicato Patronal vem demonstrando, sendo que até o momento sequer enviou o calendário de negociação.
No dia 03 de setembro, a Federação dos Gráficos protocolou a Pauta de Reivindicações junto ao Sindicato Patronal, e esperávamos que dentro do próprio mês de setembro, estaríamos nos reunindo para dar inicio as negociações.
No entanto, até agora nada!!. Caminhamos para a segunda quinzena do mês de outubro, quando já deveríamos estar trabalhando com um reajuste salarial definido, mas o que parece, é que os interesses dos trabalhadores ficaram renegados para segundo plano pelos patrões.
Companheiros vamos nos manter em estado de ALERTA e nos preparar contra este total descaso.
A Federação e os Sindicatos filiados darão inicio as Assembléias na porta dos principais jornais do Estado de São Paulo para mobilizar os trabalhadores para uma possível paralisação visando no mínimo abertura das negociações.

GRÁFICOS DE JORNAIS EM ESTADO DE ALERTA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


STF vai julgar troca de aposentadoria neste ano

O STF (Supremo Tribunal Federal) deverá decidir, ainda neste ano, se os aposentados que trabalham e contribuem à Previdência têm o direito de trocar de benefício, segundo a assessoria de imprensa do tribunal. O aumento na aposentadoria pode chegar a 63%.
Se o Supremo for favorável à troca de benefícios (também conhecida como desaposentação), o impacto nos cofres da Previdência será de R$ 50 bilhões, segundo o coordenador-geral de matéria de benefícios da Procuradoria Federal Especializada do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Elvis Gallera Garcia.
"Esse impacto considera os aposentados que trabalham hoje. Mas, se o STF aceitar a desaposentação, mais pessoas vão se aposentar cedo e continuar trabalhando e o impacto será maior", diz, destacando que a projeção usa dados do INSS. Hoje, cerca de 500 mil aposentados trabalham e pagam à Previdência. Fonte: Agora SP

Leia mais 
Supremo vai decidir troca de aposentadoria
Veja como garantir a troca de aposentadoria
Devolução da grana na troca do benefício é parcelada
Justiça de SP dificulta troca de aposentadoria
Troca de aposentadoria pode dar reajuste de 63%
40 mil pedem troca de aposentadoria
Troca pode dobrar o valor de benefício
Troca de benefício pode dar aumento de R$ 1.036
INSS deve aceitar troca por aposentadoria maior
Veja como ganhar mais na troca da aposentadoria
Justiça confirma a troca de aposentadoria

Simulação de aposentadoria pela internet fica mais fácil e segura

O portal da Previdência Social passou a oferecer um novo sistema para facilitar a simulação do cálculo da aposentadoria na internet. O novo programa tem uma apresentação mais didática e clara para a execução deste serviço on line.
Agora, quando o segurado preencher os campos referentes aos dados cadastrais, se o sistema encontrar alguma divergência entre os dados digitados pelo usuário e os dados constantes no Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis), emitirá na hora um aviso sobre a necessidade de regularizar as informações junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Porém, independentemente desta divergência, o sistema permitirá a conclusão da simulação.
Ao final da digitação dos dados, o sistema apresentará um demonstrativo em formato PDF com todas as informações sobre os períodos de contribuição e o detalhamento do cálculo da aposentadoria.
Atualmente, a simulação de aposentadoria não pode ser feita nas Agências da Previdência Social, estando disponível apenas na internet. O trabalhador deve ter em mãos o Número de Identificação do Trabalhador (NIT), o PIS/Pasep ou o Cici (Cartão de Inscrição de Contribuinte Individual), além das datas de início e fim de cada atividade e/ou contribuição. www.previdencia.gov.br


Conheça a política salarial do então governador Serra para São Paulo
  


No dia 17 de novembro de 2009, o então governador de São Paulo, José Serra (PSDB), por intermédio do então Chefe da Casa Civil e presidente da Comissão de Política Salarial, Aloysio Nunes Ferreira, expediu o "Ofício Circular CPS nº 01/2009", com orientações quanto à política salarial para os empregados de empresas estatais.
Trata-se de documento com 21 pontos em que o ex-governador e candidato tucano à Presidência da República José Serra orienta quanto aos procedimentos acerca das negociações dos acordos e convenções coletivas de trabalho para 2010.
As orientações são claramente restritivas quanto a aumento salarial e ainda a garantia de estabilidade até sua completa extinção.
Estas orientações constam do item 3 do Ofício Circular, que diz para "reduzir, de forma progressiva até sua completa extinção, eventual garantia do nível de emprego constante de Norma Coletiva, Carta Compromisso ou documento equivalente, ficando expressamente vedada negociação de nova ou ampliação de já existente".
Ainda no item 3, orienta-se "suprimir, ou alternativamente congelar, as vantagens atribuídas exclusivamente em função do tempo de serviço prestado na entidade, tais como Adicional por Tempo de Serviço, Anuênio, Triênio e outras congêneres".

Aumento real, nem pensar
Na propaganda eleitoral, Serra promete elevar o salário mínimo para R$ 600 e ainda elevar a 10% o reajuste dos aposentados. Mas sua orientação para as estatais do estado de São Paulo quanto aos benefícios "não poderá ultrapassar o impacto correspondente à aplicação, na folha de pagamentos total (salários, benefícios e encargos), do índice de variação do IPC-Fipe acumulado no período aos dozes meses anteriores à vigência do Acordo Coletivo", consta no item 1 do ofício.
No item 2, Serra orienta que seja vedada "a criação de benefícios, por liberalidade, bem como a majoração ou expansão dos previstos na legislação trabalhista, quer em termos quantitativos (em relação a valores ou percentuais previstos em lei), quer no que diz respeito à ampliação das suas hipóteses de incidência, devendo os já existentes ser adequados aos estritos termos e parâmetros estabelecidos na legislação a eles aplicável".
No item 4, a instrução é para admitir abono salarial somente "para compensar a supressão ou redução de vantagens praticadas pelas entidades".

Coerência histórica conservadora
Engana-se quem pensa ou diz que o ex-governador está sendo incoerente com esta postura. Não está. Serra é um fiscalista. Suas votações na Constituinte comprovam isto. Ele votou contra a estabilidade do trabalho, 40 horas semanais e comissão de fábrica.
Serra absteve-se em votações importantes para os assalariados como salário mínimo real, direito de greve e estabilidade do dirigente sindical. E ainda 1/3 de férias e o aviso prévio proporcional. Sua nota final foi 3,75.

O que diz e que fez
No exercício do governo do estado de São Paulo, Serra é um conservador como suas orientações acerca da política salarial atestam.
Desse modo, suas propostas de elevação do mínimo para R$ 600 e aumento de 10% para aposentados são palavras ao vento de quem quer ganhar a batalha eleitoral a qualquer custo. Que o digam os professores e os policiais civis do estado. Fonte: DIAP


Vastex lança impressora serigráfica
  


A fabricante de equipamentos serigráficos Vastex apresenta, no mercado internacional, sua nova impressora serigráfica. O modelo possui mesa de apoio em formato trapezoidal, com medidas de 102 e 69 cm nos lados paralelos e 81 cm de comprimento. A mesa é coberta por uma base de neoprene de 6,4 mm, a qual auxilia na fixação para estampagem de tecidos – sem necessitar do uso de adesivos. Devido ao tamanho, possibilita a impressão de diversos produtos, como camisetas, banners, bandeiras e outros (incluindo peças já costuradas).O modelo também permite realizar a troca da mesa de apoio por outras mesas da Vastex, de diferentes tamanhos, para impressões específicas (como bolsos e mangas). Grupo Sertec


Juro para consumidor é o menor desde 1995, aponta Anefac


Taxa média para pessoa física caiu para 6,74% ao mês em setembro; juros para pessoa jurídica ficam em 3,78% ao mês
As taxas de juros das operações de crédito voltaram a recuar em setembro, segundo levantamento da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC).
Leia também:

• Vendas no varejo têm melhor agosto desde 2000

A taxa média de juros para pessoa física caiu para 6,74% ao mês - a menor desde
1995, quando começa a série histórica da entidade.
Das seis linhas pesquisadas, a única que registrou aumento foi a taxa de juros para cheque especial, que passou de 7,45% em agosto para 7,47% em setembro.
Outras três taxas tiveram queda no período: juros do comércio (de 5,68% para 5,65% ao mês), empréstimo pessoal em bancos (de 4,73% para 4,69%) e em financeiras (de 9,60% para 9,56%).
As taxas de juros de cartão de crédito e de financiamento de automóveis ficaram estáveis no período, em 10,69% e 2,37% ao mês, respectivamente
Os juros para pessoa jurídica fecharam setembro em 3,78% ao mês, menor patamar desde março de 2010, segundo a Anefac. Portal IG


Vendas no varejo têm melhor agosto desde 2000

Segundo IBGE, volume de vendas cresceu 2,0% e receita avançou 1,6% no mês
O volume de vendas do comércio varejista brasileiro cresceu 2,0% em agosto, em comparação com julho na série com ajuste sazonal. Esse é o melhor resultado para um mês de agosto da série histórica iniciada em 2000 e o melhor dado mensal desde março.
A receita nominal cresceu 1,6%, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE. Com esse resultado, o setor completa quatro meses consecutivos de taxas positivas em volume de vendas e de oito meses em receita nominal.
Considerando a série sem ajuste sazonal, o volume de vendas cresceu 10,4% (sobre agosto de 2009), 11,3% no acumulado em 2010 e 10,1% nos últimos 12 meses.
Na mesma base de comparação, a receita nominal obteve crescimento de 12,8%, 14,3% e de 13,1%, respectivamente.
O IBGE notou que todas as 10 atividades apresentaram vendas maiores na passagem de julho para o mês seguinte, como Livros, jornais, revistas e papelaria (3,5%), Móveis e eletrodomésticos (2,9%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,2%) e Combustíveis e lubrificantes (1,2%).
No confronto anual, também houve ampliação generalizada nos volumes de vendas nos segmentos avaliados. Em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, por exemplo, foi verificada alta de 7,2%; Móveis e eletrodomésticos registraram incremento de 16,7%.
"Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo foi o setor responsável pela principal contribuição (34,1%) à taxa global do varejo", destacou o IBGE.
Quanto ao comércio varejista ampliado, que inclui veículos e motos e materia de construção, as vendas tiveram elevação de 2,1% em agosto, depois de incremento de 1,7% em julho. A receita nominal apresentou incremento de 1,7%, seguindo os 2% de julho. Portal IG


Jorge Caetano Fermino
 

written by FTIGESP

Out 15
Faça download: http://www.ftigesp.org.br/request.php?21

written by administrador

Ir para página início  517 518 519 520 521 522 523 524 525 526  última