Mar 22
“7 de Fevereiro”, o dia do Trabalhador Gráfico, tradicionalmente é comemorado pela maioria dos Sindicatos de Trabalhadores Gráficos do Brasil. No Sindicato dos Gráficos de Santos todos os anos, comemoramos a data que foi conquistada em 1923, buscando sempre relembrar e homenagear nossos heróicos dirigentes e trabalhadores que dedicaram suas vidas em prol da categoria, alguns até sendo assassinados e outros torturados.

Esta é uma comemoração que a diretoria do Sindicato faz questão de realizar, recebendo os trabalhadores e seus fa­mi­liares, que prestigiam as comemorações com ativa participação, usufruindo todos um dia de descontração em interação com os demais participantes.

No espírito das comemorações, pro­curamos homena­gear os asso­­cia­dos mais anti­gos, relem­brando sem­pre que os companheiros que lutaram e deixaram para os companheiros mais jovens as conquistas da categoria, tanto as da CLT, como as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho.

Lembramos sempre o quanto foi difícil a conquista desses direitos, e o quanto é importante lutarmos pela manutenção. É ai que os trabalhadores em atividades tem que se dedicar mais, apoiando o Sindicato nas Assembléias e atividades realizadas pela sua Diretoria.

Neste ano foi comemorado também 80 anos de fundação de nosso Sindicato.

P

written by administrador

Mar 21
Centrais Sindicais lançam 1º de Maio Unificado nesta terça (22)
As Centrais Força Sindical, CTB, Nova Central, UGT e CGTB farão o lançamento do 1º de Maio 2011, na próxima terça-feira (22), às 10 horas, na Praça Ramos. A tradicional festa do Dia do Trabalhador terá novidades este ano em São Paulo: cinco Centrais unidas no mesmo ato e a mudança do local, que será na Avenida Marquês de São Vicente, no bairro da Barra Funda (entre os viadutos Pompeia e Antártica).
O lema do 1º de Maio será “Desenvolvimento com Justiça Social”. Os trabalhadores terão um dia de reflexão e lazer, além de concorrer a 20 carros zero quilômetro. Também poderão assistir, a partir das 7 horas, shows com artistas consagrados. Foram convidados Luan Santana, Bruno & Marrone e Banda Calypso, Zezé di Camargo & Luciano, Daniel e Padre Marcelo Rossi, entre outros.
Lutas - As bandeiras definidas este ano são redução da jornada sem redução de salários; fim do fator previdenciário e valorização das aposentadorias; valorização do salário mínimo; Trabalho Decente; igualdade entre homens e mulheres; valorização do serviço público e do servidor público; reforma agrária; educação e qualificação profissional; e redução da taxa de juros. Agencia Sindical

Reajuste do mínimo desagrada oito entre 10 brasileiros
A presidenta Dilma aparece na pesquisa Datafolha de domingo (20/3) com 47% de aprovação – índice alto dentro da série histórica. Certamente, a aprovação seria maior se o aumento do salário mínimo tivesse sido melhor.
Em retranca na página A-14 da Folha de S.Paulo de domingo, Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, atesta: “O reajuste do salário mínimo desagradou oito entre dez brasileiros”.
A desaprovação ao mínimo de R$ 545,00 revela algumas coisas: 1) O sentimento forte entre os brasileiros de que o salário mínimo precisa subir mais; 2) Que a bandeira das Centrais Sindicais pela valorização permanente do mínimo está correta. E também coloca um desafio: transformar em movimento o que hoje é apenas sentimento. Fonte: Folha de S.Paulo www.folha.uol.com.br

NÃO BASTA AUMENTAR O SALARIO MINIMO.
É PRECISO ACABAR COM A ROTATIVIDADE CRIMINOSA.

O aumento do salário mínimo e a noticia de que o Paraná gerou no ano 153.124 empregos em 2010, esconde uma dura realidade para os trabalhadores. Este numero é o saldo entre admissão e desligamentos, pois no ano foram contratados 1.485.289 trabalhadores no Paraná e 1.312.166 trabalhadores foram demitidos, num Estado que tem aproximadamente 2.6 milhões de trabalhadores formais. Ou seja, os números mostram altíssima rotatividade da mão de obra. Tudo para que o setor produtivo demita os que ganham mais e contratem trabalhadores ganhando menos. Atualmente 80% dos empregos gerados pagam menos de 2 salários mínimos. No Paraná a média salarial é de aproximadamente 1.400 reais, mas se tirarmos da conta os empregos do setor industrial e de serviços da capital, a média salarial do interior do Estado é de aproximadamente 800 reais. Não é por acaso o numero de afastamentos trabalhadores por depressão e o numero de ações por assédio moral, fruto de pressão para o aumento de produtividade Nos demais Estados brasileiros a situação é igual. Esta na hora do Brasil aprovar a convenção 158 da OIT que proíbe a demissão imotivada. Não é mais possível submeter os trabalhadores a este verdadeiro crime que é o uso da demissão imotivada para buscar o lucro, através do pagamento de baixos salários. Fonte: http://tstparana.ning.com/profiles/blog/show?id=3905726:BlogPost:54604&xgs=1&xg_source=msg_share_post

Paraná cancela aposentadoria de quatro ex-governadores
Curitiba – O governo do Paraná confirmou hoje (21), por meio de sua assessoria, o cancelamento das aposentadorias de ex-governadores que passaram a receber o benefício após a promulgação da Constituição de 1988. Com a decisão, está suspenso o pagamento de aposentadoria aos ex-governadores Mário Pereira (1994), Jaime Lerner (1995-2002), Roberto Requião (1991-1994 e 2003-2010) e Orlando Pessuti (2010).
Eles vinham recebendo R$ 24,1 mil por mês, o mesmo valor pago ao governador no exercício do cargo. As aposentadorias representavam um desembolso mensal de R$ 96,4 mil.
O governador do Paraná, Beto Richa, aprovou parecer normativo elaborado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que considera ilegais os benefícios porque eles não estão previstos no texto da nova Constituição.
Apenas as aposentadorias e pensões concedidas no período anterior a 1988, portanto, com base na Constituição de 1967, foram reconhecidas como legais pela PGE. De acordo com o governador, a medida visa apenas ao cumprimento da lei e não há qualquer sentido de retaliação ou punição. Fonte: Agencia Brasil

Centrais entregam Carta e cobram Barack Obama
Num movimento claro de valorização do movimento sindical e visando reduzir o desgaste gerado pelo baixo reajuste do salário mínimo, a presidenta Dilma Rousseff levou as Centrais Sindicais – Força, CUT, UGT, CTB, CGTB e Nova Central – a almoço com o presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, sábado (19), em Brasília.
O fato, inédito, fortalece a posição institucional das Centrais e coloca a questão trabalhista em destaque na relação entre as nações, quase sempre marcada por temas comerciais ou estratégicos (militares).
A Carta Aberta das Centrais, que um consultor sindical, qualificado, considera altiva, relaciona uma série de questões de interesse dos trabalhadores e do povo brasileiro, como derrubada de barreiras comerciais a produtos brasileiros e respeito aos direitos trabalhistas e sindicais nas empresas multinacionais. O documento também chama atenção para ataques à atividade sindical dentro dos Estados Unidos e, desfraldando antiga bandeira da esquerda, cobra fim do bloqueio norte-americano a Cuba. Agencia Brasil


Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e de Colo de Útero será lançado amanhã
Brasília – A presidenta Dilma Roussef anunciou hoje (21) que o Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e ao Câncer de Colo de Útero será lançado amanhã (22) em Manaus (AM). “Sei, por experiência própria, que o câncer tem maior chance de cura quando é tratado no início”, afirmou.
Em seu programa semanal Café com a Presidenta, ela destacou que o governo federal vai garantir exames preventivos de câncer de colo de útero a todas as mulheres com idade entre 25 e 59 anos. Serão implantados 20 novos centros especializados em diagnóstico e tratamento da fase inicial da doença nas regiões Norte e Nordeste.
Hospitais de todo o país deverão ampliar o atendimento para tratamento de câncer por meio de serviços de radioterapia e de quimioterapia, entre outros. Serão instalados ainda 50 centros para confirmação de diagnóstico, com a possibilidade de realização de biópsias. Segundo Dilma, os estados onde há menor oferta do serviço serão os primeiros beneficiados.
De acordo com a presidenta, laboratórios de todo o país serão incentivados a trabalhar conforme padrões internacionais de qualidade no combate à doença. “Um exame benfeito já é meio caminho andado”, explicou.
Para o diagnóstico do câncer de mama, o Brasil conta atualmente com 4 mil mamógrafos – metade deles na rede pública de sáude. Dilma avaliou que o número é “mais que suficiente” para garantir que mulheres com idade entre 40 e 69 anos façam o exame no prazo correto, mas admitiu que muitos aparelhos estão parados, com baixa produção e até mesmo encaixotados.
“Minha primeira orientação foi para que o Ministério da Saúde fizesse uma vistoria em todos os equipamentos de mamografia”, disse. De acordo com a presidenta, uma força-tarefa nos estados e municípios deverá assegurar que todos os mamógrafos estejam em funcionamento. O investimento total do governo federal no programa será de R$ 4,5 bilhões. Fonte: Agencia Brasil

Jorge Caetano Fermino

written by FTIGESP

Mar 21
Revolta no canteiro de Jirau: alô, Lupi!
Não é normal, muito pelo contrário, trabalhador atear fogo em alojamento, como ocorreu em Rondônia, nas obras da futura usina de Jirau. O Ministério do Trabalho tem o dever de ir lá verificar as reais condições de trabalho dos peões. Alô, ministro Lupi, a bola está com vossa excelência!

Desaparecimentos ocorridos durante a ditadura militar é uma dívida do Brasil
A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, afirmou que o esclarecimento sobre a circunstância e o destino dos corpos dos mortos e desaparecidos nos anos da ditadura militar não se trata de prioridade de governo ou parlamento, mas de toda a nação brasileira. Segundo ela, é grande o número de parentes que, até hoje, não sabe o que ocorreu com aqueles que lutaram pela restituição da democracia no país. "É uma dívida da nação com o povo brasileiro que não está sendo reconhecida", disse a ministra defendendo a instalação de uma Comissão Nacional da Verdade.
Maria do Rosário minimizou qualquer divergência com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e com os militares. Ela descartou que existam críticas de Jobim a sua conduta e ressaltou que o trabalho vem sendo feito conjuntamente. A ministra afirmou que o foco principal é a recuperação desse período histórico.
Quanto a eventuais resistências dos militares em abrirem os arquivos do período da ditadura, Maria do Rosário afirmou que as instituições das Forças Armadas, na atualidade, estão vocacionadas para a democracia. Ao Congresso, ela solicitou que o assunto seja debatido no ritmo que os parlamentares julgarem adequado. O projeto que institui a criação da Comissão da Verdade foi encaminhado ao Congresso em maio de 2010, véspera do início da disputa presidencial.
Ao participar de encontro na Comissão de Direitos Humanos do Senado, para discutir com representantes de vários segmentos da sociedade a política de direitos humanos do Executivo, Maria do Rosário também destacou a situação da família do ex-deputado Rubens Paiva (PTB), preso pela ditadura militar e desaparecido desde 1971.
"A nação recebeu sua vida [Rubens Paiva]. Agora, a nação recebe a luta de seus netos que querem saber o que ocorreu com Rubens Paiva e outros que morreram na luta pela democracia", afirmou a titular de Secretaria de Direitos Humanos.(Fonte: Agência Brasil)

Cada brasileiro irá pagar R$ 572,88 em tributos até esta segunda-feira
SÃO PAULO – O Impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) registrará a marca de R$ 300 bilhões de tributos pagos nesta segunda-feira (21). Isso significa, segundo o presidente do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), João Eloi Olenike, que cada brasileiro irá pagar R$ 572,88 em tributos.
"Infelizmente, a carga tributária continua num crescimento anual significativo e tende a aumentar ainda mais neste ano. Prevemos que até 31 de dezembro os brasileiros pagarão R$ 1,45 trilhão em impostos, 11% a mais do que em 2010, quando atingiu R$ 1,27 trilhão", afirmou Olenike.
Tributos
Em 2010, a marca de R$ 300 bilhões de tributos foi atingida oito dias depois, em 29 de março. Em 2009, o montante foi alcançado no dia 13 de abril e, em 2008, dia 14 de abril.
Com esse valor, é possível construir mais de 13,9 milhões de casas populares de 40 metros quadrados, pagar mais de 550,4 milhões de salários mínimos ou comprar mais de 1,3 bilhões de cestas básicas.
Impostômetro
O impostômetro foi inaugurado em 20 de abril de 2005 e está instalado no prédio da sede da ACSP. Além disso, pela internet (www.impostometro.com.br), qualquer cidadão pode acompanhar o total de impostos pagos pelos brasileiros aos governos federal, estadual e municipal, de acordo com os estados e municípios.
O sistema informa ainda o total de impostos pagos desde janeiro do ano 2000 e faz estimativas de quanto será pago até dezembro deste ano. Fonte: Infomoney

Ipea avalia que Brasil precisará de mais de 1 milhão de engenheiros em 2020
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou, na terça-feira (15), um estudo sobre mão de obra no Brasil, onde projeta que o mercado demandará 1,15 milhão de profissionais da área da engenharia em 2020 – estimativa baseada num crescimento econômico médio do País de 6% ao ano. O estudo faz parte da edição especial “Mão de Obra e Crescimento do boletim Radar nº 12” publicado pelo Ipea.
A publicação, composta por cinco artigos, apresenta um amplo estudo, que parte da avaliação da escassez de mão de obra especializada, a evolução do desempenho da escolaridade no Brasil no período de 2000 a 2009, a formação do pessoal técnico-científico e engenheiros. O foco do documento é a demanda e oferta de engenheiros diante do crescimento econômico que tem sido verificado nos últimos anos.
O instituto também realizou uma avaliação da demanda por engenheiros nos cenários de crescimento econômico de 2,5% e de 4% ao ano.
Se o País crescer 2,5%, precisará de 563 mil engenheiros; e se o crescimento for de 4 %, serão necessários 765 mil profissionais de engenharia. Segundo técnicos do Ipea, o mercado que emprega 328 mil engenheiros (dados da Rais 2009) já apresenta uma escassez desses profissionais.
Consequências - O técnico de Planejamento e Pesquisa Fabiano Pompermayer avalia que a curto prazo o crescimento da demanda por engenheiros gera aumento de salários, aumento da mobilidade do profissional, levando para novas fronteiras de crescimento, retenção no trabalho daqueles que querem aposentar, mais capacitação e treinamento e, talvez, até a flexibilização de visto de trabalho para estrangeiros. Fonte: IPEA
Jorge Caetano Fermino




written by FTIGESP

Mar 18
Com uma grande participação dos trabalhadores e seus familiares, mais uma vez a Festa dos trabalhadores gráficos de Jundiaí e região foi um grande sucesso.
Em um domingo com muito calor, cerca de duas mil pessoas compareceram á confraternização que teve várias atrações musicais. Além de muita música, a festa também teve vários brinquedos para as crianças se divertirem. Também teve pipoca, algodão doce, sorvete e o famoso trenzinho uma das principais atrações promovidas especialmente para a criançada.
Já os adultos puderam desfrutar de um ótimo churrasco preparado pelo Churrasquinho Leone, além claro, de uma cerveja bem gelada, e refrigerante. Também foram sorteados, vários brindes, aparelho de DVD, churrasqueira, cooler, uma viagem para Ubatuba, escovas de cabelo elétricas e um belo computador de última geração.

Autoridades e companheiros presentes
Várias autoridades compareceram á festa, e enalteceram os trabalhos e as lutas promovidas pela atual diretoria. O companheiro Leonardo Del Roy, Presidente da Federação dos Trabalhadores Gráficos do Estado de São Paulo, em seu discurso falou sobre o dia do Gráfico, e da importância dos gráficos de Jundiaí principalmente nas campanhas salariais, falou também do orgulho que sente em fazer parte da diretoria do nosso Sindicato.
Já o companheiro deputado federal Vicentinho aproveitou a oportunidade para agradecer os trabalhadores por ter sido eleito mais uma vez como Deputado Federal. Também convocou todos os trabalhadores para continuar a luta pela redução de jornada de trabalho para 40 horas semanais.

Companheiro Leandro relembra lutas e conquistas
Encerrando a cerimônia, nosso companheiro Leandro, Presidente do Sindicato, agradeceu a presença de todos, falou sobre as várias conquistas alcançadas pela atual diretoria, enalteceu os trabalhos realizados pelos diretores de base, e a confiança que os trabalhadores depositam na atual diretoria do Sindicato, lembrou das várias greves e protestos em defesa e ampliação dos direitos dos gráficos, lembrou da aquisição do carro de som e a troca de toda a frota de veículos que foram essenciais ferramentas para as lutas realizadas, lembrou da compra da sede, e á aquisição das sub-sedes, que foram fundamentais com o apoio aos trabalhadores.
Leandro encerrou seu discurso dizendo que logo será realizado mas um sonho de todos os gráficos da nossa região, que será á aquisição de uma colônia de férias, um antigo sonho dos trabalhadores.

P

P

P

written by administrador

Mar 18
Balanço dos reajustes salariais em 2010
Pelo 15º ano consecutivo, o DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – analisa a negociação dos reajustes salariais das principais categorias profissionais brasileiras. Em 2010, o Sistema de Acompanhamento de Salários (SAS-DIEESE) estudou os reajustes de 700 unidades de negociação dos setores da indústria, do comércio e de serviços e constatou que cerca de 96% delas pelo menos conseguiram repor a inflação medida pelo INPC-IBGE – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Esse desempenho é ligeiramente inferior ao observado em 2006 e 2007.
Contudo, chama a atenção o fato de 2010 ter registrado a maior proporção de negociações com aumento real nos salários de toda a série, iniciada em 1996, sempre em comparação à inflação medida pelo INPC-IBGE. Em 2010, 89% do painel analisado conquistou ganhos reais para os salários dos trabalhadores.
Além de apresentar a maior incidência de reajustes com aumento real nos salários, 2010 distingue-se dos demais anos analisados pelo SAS-DIEESE também por registrar um crescimento significativo no número de negociações nas faixas mais elevadas de aumento real.
Em 2010, 106 negociações (15% do painel) apresentaram ganhos reais superiores a 3%. Considerando as mesmas 700 unidades de negociação nos dois anos anteriores, nota-se que em 2008 foram 29 negociações (4% do painel) com ganhos reais equivalentes; e em 2009, 37 negociações (5% do painel). Quanto aos ganhos superiores a 5%, a mesma tendência é observada: 28 negociações em 2010 diante de 2 negociações em 2008 e 10 negociações em 2009.

Comissão de Reforma Política do Senado aprova fim da reeleição e manutenção do voto obrigatório
Brasília - A continuidade do voto obrigatório e o fim da reeleição foram aprovados hoje (17) pela Comissão de Reforma Política do Senado. Pela proposta, o mandato do chefe de Executivo passaria para cinco anos. O texto preserva o direito dos atuais governadores, prefeitos e da presidenta Dilma Rousseff de se reelegerem.
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) votou a favor da manutenção do voto obrigatório. “É uma posição amplamente majoritária [o mandato de cinco anos sem reeleição para o Poder Executivo], compartilhada por líderes do PT com algumas figuras do PSDB, como eu, por exemplo. Eu inclusive defendo que o mandato máximo de cinco anos seja estendido ao Poder Legislativo”, afirmou Neves.
O texto desagrada ao senador Demóstenes Torres (DEM-GO) que considera que o mandato na Casa não deve coincidir com o dos deputados e nem deve ser encurtado. “Se for para haver uma coincidência de mandatos de cinco anos é melhor fechar o Senado. Não é possível manter duas casas com funções semelhantes”.
Os pontos divergentes mais divergentes na comissão devem surgir na próxima semana, quando serão analisadas propostas sobre o modelo eleitoral brasileiro. “O centro das divergências nós vamos iniciar agora, que é exatamente o debate sobre voto proporcional, voto majoritário, financiamento público de campanha, extensão da fidelidade partidária”, afirmou o líder do PT, senador Humberto Costa (PE). Fonte: Agencia Brasil

Operários voltam a depredar canteiro de obras da Hidrelétrica de Jirau
Brasília - Trabalhadores do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Jirau, em Porto Velho (RO), voltaram a atear fogo em carros, ônibus e alojamentos na madrugada desta quinta-feira (17).
Segundo o capitão Marcos Freire, da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania de Rondônia, um dos canteiros da usina foi totalmente destruído. "Eles incendiaram veículos e ateram fogo em praticamente todos os alojamentos e ainda saquearam lojas e um caixa de banco eletrônico". Cerca de 300 homens da Força Nacional devem chegar ao local até amanhã (18), para reforçar a segurança feita atualmente por homens da Polícia Militar de Rondônia.
Os protestos dos trabalhadores da usina começaram na terça-feira (15), após uma briga entre um motorista de ônibus e um dos operários, segundo explicação da Secretaria de Segurança. Nesse primeiro confronto, 40 veículos foram incendiados e algumas instalações do canteiro de obras foram depredadas.
"Nossa preocupação imediata é com a segurança da população que vive nos arredores da usina e nas cidades de Nova Mutum Paraná e Jaci Paraná", informou o assessor da Secretaria de Segurança Santiago Roa Junior. Ele denunciou que, dos 18 mil funcionários da obra, 300 estão ligados diretamente com os atos de vandalismo e com o fechamento parcial da BR-364, ocorrido na manhã de hoje.
Por causa dos incidentes, empreiteira Camargo Corrêa decidiu suspender as obras da hidrelétrica por tempo indeterminado. A construtora retirou do local 10 mil trabalhadores que atuam no turno da noite. Fonte: Agencia Brasil

Servidor tem valor médio de aposentadoria mais de oito vezes maior
SÃO PAULO – O valor médio da aposentadoria paga aos servidores públicos brasileiros é mais de oito vezes superior ao dos trabalhadores da iniciativa privada.
Enquanto o valor médio das aposentadorias pagas aos trabalhadores das empresas privadas é de R$ 700, o dos benefícios pagos aos servidores é de quase R$ 6 mil.
“O Regime Próprio contribui para a desigualdade da distribuição de renda do Brasil”, afirmou o pesquisador do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Marcelo Abi-Ramia.
Ele participou do seminário O Futuro da Previdência no Brasil, realizado nesta quinta-feira (17).
Os regimes
O Regime Próprio da Previdência Social da União conta com 941 mil servidores, incluindo os militares, e teve uma necessidade de financiamento de R$ 51 bilhões em 2010.
Já a necessidade de financiamento do Regime Geral, com 24 milhões de beneficiários, foi de R$ 43 bilhões no mesmo período.
“Não há como avançar em equidade sem a introdução da previdência complementar”, afirmou o pesquisador, em relação ao regime dos servidores.
Ele disse que o teto do Regime Geral da Previdência Social, hoje em R$ 3.689,66, é razoável, dada a situação econômica brasileira, e ainda explicou como funcionária a previdência complementar dos servidores. “Até o teto do INSS, mantém o mesmo tratamento. Acima deste valor, dá-se um tratamento diferente para as pessoas com renda mais alta”. Fonte: Infomoney

INSS já paga revisão de benefícios após 2001O INSS já está pagando, no posto, a revisão para quem começou a receber um benefício por incapacidade (auxílio-doença, auxílio-acidente e aposentadoria por invalidez) ou a pensão por morte entre 2001 e 2009 e tinha, na época, até 144 contribuições (12 anos). Segundo o Agora apurou, segurados que fizeram o pedido da correção no posto já estão recebendo a diferença e os atrasados (valores referentes aos cinco anos anteriores ao pedido da revisão).
 Agência deve aceitar o pedido do segurado
A segurada M.E. afirma que recebeu o auxílio-doença acidentário do INSS entre 2002 e 2006. Em dezembro do ano passado, ela pediu a revisão dos benefícios por incapacidade com base em uma reportagem do jornal Agora. Dez dias depois, o INSS respondeu a ela dizendo que a diferença mensal era de R$ 200 e que ela teria direito aos retroativos de 2005 a 2006. Ela recebeu a grana na semana passada.
Já o segurado J.O. recebeu, em fevereiro, um aumento de R$ 60 em seu benefício, mais R$ 1.578,80 de atrasados. O consultor previdenciário Marco Anflor analisou a carta de concessão do leitor e confirmou a revisão. "Ele recebeu, de fato, a revisão das 144 contribuições. O valor recebido pelo segurado é compatível com essa revisão", diz o especialista. Fonte: Agora SP


Jorge Caetano Fermino

written by FTIGESP

Ir para página início  526 527 528 529 530 531 532 533 534 535  última