Dez 07

A reforma trabalhista mal entrou em vigor, mas os patrões gráficos já querem acabar com as horas extras dos trabalhadores através da aplicação do banco de horas de qualquer jeito, conforme revela o STIG Guarulhos. A entidade deixa claro que "se for pra perder direitos, vamos perder lutando, fazendo greves e perdendo na Justiça. De mão beijada nao levarão". LEIA MAIS 

FONTE: STIG GUARULHOS 

written by FTIGESP

Dez 07

Infelizmente os trabalhadores e trabalhadoras continuam sem uma definição de reajuste e todas às cláusulas da Convenção Coletiva. Com a nova legislação trabalhista em vigor desde o dia 11 de novembro o patronato continua tentando a retirada de direitos. Agora se confirma o que sempre os sindicatos denunciavam aos trabalhadores: às mudanças na lei vão retirar diretos; agora a prova está evidente. A promessa de modernidade passada pelo governo golpista e a mídia manipuladora começa a apresentar sua face cruel; onde a ganância em acumular riquezas às custas da precarização de direitos está começando. O sindicato continuará defendendo o trabalhador, não sabemos até quando conseguiremos, por que apesar de toda a história sindical, grande maioria dos trabalhadores não participa de seu sindicato. LEIA MAIS 

FONTE: STIG TAUBATÉ 

written by FTIGESP

Dez 07

written by FTIGESP

Dez 07

"Não fale de crise, trabalhe". Essa foi a frase usada por Temer quando tomou a presidência do Brasil em 2016. Desde lá, as coisas só pioram contra o trabalhador com a perda de direitos e até da aposentadoria. Estar trabalhando não é o suficiente se não há direitos. O crescimento produtivo de diversas empresas neste período mostra que nem todas estão em crise, mas só o funcionário. A gráfica Helius, em Valinhos, é um caso emblemático. Embora cresça, abrindo até uma filial na mesma cidade, sonega vários direitos. Acumula férias e não registra a carteira de trabalho. E ainda não paga todos direitos do gráfico quando o demite. A empresa superou até a reforma trabalhista do Temer em nocividade contra os direitos dos gráficos, pois a nova lei injusta garante as férias por ano, porém permite dividi-la em até três vezes. "A lei também deixa contratos de trabalho precários, mas exige que sejam todos registrados", revela alguns desses absurdos o advogado do Sindicato dos Gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região (Sindigráficos), Luis Carlos Laurindo. A gráfica Hélius, de forma ilegal, consegue piorar o que já é bem terrível, acumulando três férias anuais sem concedê-las e contrata empregados sem registrá-los na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). LEIA MAIS 

FONTE: STIG JUNDIAÍ 

written by FTIGESP

Dez 07

A equipe Out Label levou ouro para casa na Grande Final do II Campeonato de Society Unificado dos Gráficos. Na disputa, realizada no último domingo (3), a equipe Valid foi a vice-campeã e o bronze ficou para o time da Indemetal. João Ferreira, presidente do STIG Sorocaba parabeniza a todos os trabalhadores que participaram do torneio com muita disposição e espírito de equipe. LEIA MAIS 

FONTE: STIG SOROCABA

written by FTIGESP

Ir para página  1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  última