Set 12

Atenção companheiros gráficos, este mês (setembro), é o mês que você tem direito a PLR, Negociada a duras penas o ano passado na convenção coletiva, se seu patrão não pagar junto com o pagamento, denunciei ligue para seu sindicato vamos fazer valer nossos direitos. ligue para 2443 12 94, ou 2463 2076. Não fique só fique sócio.

FONTE: STIG GUARULHOS

written by FTIGESP

Set 12

Com metade dos gráficos da Inapel, em Jundiaí, já sindicalizados, e os demais podendo fazer igual, dando força de negociação ao Sindicato da categoria (Sindigráficos), foi mantido um acordo entre a empresa e seus funcionários onde a jornada semanal de trabalho só vai de 2ª a 5ª feira. Com isso, os trabalhadores ficam três dias livres para descanso, curtir a família e outras atividades, inclusive o lazer no Recanto dos Gráficos em Itanhaém – pousada exclusiva para gráficos, familiares e convidados. E estes dias remunerados sem serviço na semana podem ser até maiores quando coincidem com feriado, como ocorreu na última semana, quando o 7 de Setembro foi na quinta-feira, elevando as folgas para quatro dias seguidos. Frente o grande número de filiados no local e que ainda pode ampliar, o sindicato conseguiu renovar por mais dois anos este Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), o qual venceria este mês. É a 3ª renovação dele, aprovada pelos gráficos, mesmo agora com a reforma trabalhista. LEIA MAIS 

FONTE: SITG JUNDIAÍ 

written by FTIGESP

Set 12

Novamente associações-fantasma e advogados sem ética andam aplicando golpes, cobrando filiações ou verbas para custas, prometendo ajuizar uma ação elevando o valor da aposentadoria para o teto do INSS (atualmente pouco mais de 5.500 reais). Utilizam-se de teses que realmente fundamentaram ações para aposentados que tiveram sua média contributiva subtraída em razão do limite vigente na época, mas pouquíssimos benefícios atingem o teto atual e estas ações já são ajuizadas há 25 anos. Importante lembrar que advogados e associações só merecem crédito quando têm história, e, para as ações previdenciárias, se fazem contratos de risco, sem pagar nada até o final da lide. De qualquer forma, é bom entender a questão do teto: quem se aposentou entre 05/10/1988, data da promulgação da Constituição Cidadã, e 04/04/1991, antes da validade da Lei 8.213, tiveram seus benefícios corrigidos em junho de 1992; porém quem contribuía pelos valores mais altos teve a correção incompleta, com a conjuntura econômica de então apresentando um limite menor do que a efetiva média de contribuições. Quem se aposentou em abril e maio de 1991 também pode ter sofrido o mesmo revés. Portanto, é uma ação bem antiga, com uma jurisprudência bastante favorável nos últimos tempos; assim, uma boa parte dos segurados já ajuizou a devida ação e uma boa parcela já faleceu. Logo, não seria alguma novidade no campo jurídico e com vasto campo de atuação, como pretendem as falsas associações. Quem se aposentou entre 05 de outubro de 1988 e o último dia de maio de 1991, se a sua média de contribuições ultrapassou o teto da época, pode ter ocorrido o furto de um pedaço pelo INSS. Porém, lembre que estas ações já são ajuizadas faz mais de duas décadas, e, em caso de dúvida, procure um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região. E não caia nestes golpes que exigem taxas por telefone ou inscrições em associações-fantasma.


POR: Sergio Pardal Freudenthal
FONTE: STIG SANTOS 

written by FTIGESP

Set 12
FONTE: STIG ABC

written by FTIGESP

Set 11

Numa acertada decisão, no fim de agosto, que precisa ser copiada pelos órgãos sindicais do estado, o movimento sindical da Baixada Santista, composto por vários sindicatos inclusive o dos Gráficos (STIG), decidiu numa única ação combater o desemprego e trabalho precário da região. E ainda buscar garantir segurança alimentar de todos trabalhadores com baixos salários e daqueles que continuam fora do mercado profissional. A Federação Paulista dos Gráficos (Ftigesp) congratula o STIG Santos e todo movimento sindical da região pela permanente empenho em prol da classe trabalhadora, sobretudo em tempos hostis por parte do governo federal e de grande parte de deputados e senadores aliados de Temer.

Foi deliberada e criada uma comissão para cobrar e se reunir com todos os nove prefeitos da região para juntos pressionarem o governador a fim de destravar os projetos de infraestrutura na região - obras catalisadoras de incremento econômico para reduzir as altas taxas de desemprego no local, a exemplo de Cubatão, que também pena diante da falta de uma unidade da rede estadual de restaurante popular Bom Prato. E convive com contratações ilegais de estrangeiros e expostos à semiescravidão enquanto se demite e não se contrata formalmente operários da região. Jorge Caetano, presidente do STIG Santos, participou da 1ª reunião que deliberou tais ações que estão atreladas ao sindicalismo cidadão - tipo de sindicato preocupado com a pessoa humana, trabalhando ou não.

"Além de proteger os direitos trabalhistas e o salário dos trabalhadores, nosso papel de sindicalista também é cobrar de todos prefeitos e demais políticos da região uma atitude em prol do restabelecimento do emprego e da alimentação dos cidadãos de Bertioga, Cubatão, Grajaú, Santos, São Vicente, Praia Grande, Monguaga, Itanhaém e Peruíbe", ressaltou Caetano Tal perfil, classificada como acertado e que deveria ser copiada pelos demais STIGs, tem sido bastante elogiado pelo secretário geral (Leandro Rodrigues) e pelo presidente da Ftigesp (Leonardo Del Roy).

Nos próximos dias, deve ocorrer a 1ª reunião do grupo formado por nove sindicalistas com o conselho de prefeitos da Baixada. Será cobrado dos gestores a busca por investimentos da União e do governo Alckmin para destravarem grandes projetos de desenvolvimento socioeconômico e de infraestrutura da região. Entre eles, o aeroporto de Praia Grande, o porto seco em Cubatão e etc. "Além disso, frente à crise no Polo Petroquímico e toda gama de desemprego, além das subcontratações de estrangeiros para ocuparem o que antes era posto de trabalho formal na Usiminas, por exemplo, será cobrado uma política para mudar essas questões. E cobraremos ainda a instalação do Restaurante Bom Preço em Cubatão com almoço por R$ 1 e café da manhã por R$ 0,50", antecipa Caetano.

written by FTIGESP

Ir para página início  6 7 8 9 10 11 12 13 14 15  última