Mar 22

Neste domingo (25), trabalhadoras gráficas sindicalizadas se reúnem na sede regional de Jundiaí do Sindicato da classe na região (Sindigráficos) para debaterem durante o tradicional evento sindical neste mês mundial da mulher. Na programação, além do bingo recreativo, as participantes de várias cidades e empresas poderão traçar táticas para elas buscarem reações a fim de manterem o direito às suas aposentadorias que Temer e os políticos aliados querem acabar através da reforma previdenciária. Será também oportuno para buscarem elevar a unidade entre si e juntas ao sindicato, através da participação e sindicalização, a fim de buscarem fazer a resistência nas gráficas contra aplicação da nova lei trabalhista, que tem elevado desemprego e reduzido salarial/direito de quem labora. As mulheres sindicalistas da classe também puxarão atos de desagravo frente ao extermínio da vereadora carioca Marielle e ao espancamento de professoras paulistanas, como a docente Luciana que teve seu nariz quebrado pela GCM/PM porque protestava contra redução salarial posta pelo prefeito Dória através de uma reforma previdenciária nesta cidade. LEIA MAIS 

FONTE: STIG JUNDIAÍ 

written by FTIGESP

Mar 22

Para conhecimento de toda categoria gráfica do ABC Paulista e demais interessados, o resultado da assembleia dos trabalhadores no último dia 4 aprovou de forma expressa o desconto da contribuição sindical, com base nos artigos 545 a 610 da CLT com nova redação da Lei Federal  13.467/2018.

FONTE: STIG ABC 

written by FTIGESP

Mar 21

Embora tenha que trabalhar mesmo após aposentadoria para completar renda, Ana Oliveira, 51 anos, continua como empacotadeira em Jundiaí

Apesar do empenho nas gráficas da região de Jundiaí, por onde passou nos últimos 28 anos, iniciado desde jovem, a profissional aposentada Ana Amália de Oliveira, 51 anos, não conseguiu nenhuma promoção ao longo da sua carreira, mesmo tendo se dedicado tanto ao trabalho de modo que não constituiu nenhuma família. Desde que iniciou em gráfica, já passou por várias empresas, mas sempre como empacotadeira no setor de Acabamento. Função esta que continua atuando mesmo depois da aposentadoria, pois precisa ficar na ativa para complementar o baixo valor do direito previdenciário - situação que ocorre com muitos outros. Ainda assim, Temer e políticos aliados querem que os trabalhadores fiquem na ativa por mais tempo para só depois liberar a aposentadoria.

"Temer está fazendo tudo de ruim no Brasil. Uma dessas maldades é a reforma da Previdência (proposta do governo, apoiadas por deputados federais e senadores, para aumentar a idade e o tempo de contribuição da trabalhadora ao INSS para conceder a aposentadoria)", fala Ana. Ela, apesar de ser uma pessoa muito tímida e morar sozinha, não esconde a sua insatisfação a este governo e aos políticos que querem tirar o pouco que o trabalhador tem, como o ataque ao direito do pobre se aposentar.

A aposentadoria hoje já não é essas grandes coisas, basta observar a baixa remuneração, a grande maioria receber só um salário mínimo. Por isso que muitos trabalhadores continuam na ativa mesmo aposentados, a exemplo de Ana, que continua firme na gráfica Boca Boa, em Jundiaí. Já são sete anos que ela trabalha na empresa. Antes, laborou na Polo (10 anos), HP (4 anos) e Gráfica Horizonte (7). Sempre empacotadeira.

Embora tenha que continuar trabalhando, Ana não desanima. Ela acha que valeu à pena tudo que fez e sua escolha. E que não pretende deixar o trabalho. Porém, teme problemas de saúde, única situação que Ana considera que pode retirá-la da atividade profissional, a qual ela revela já ter tido chance de mudar para outra, como escritório, mas recusou. "O serviço gráfico é bom e gostoso, vale à pena e o salário não é tão ruim em comparação com outras atividades", destaca a aposentada na ativa.

Ana é uma das gráficas já aposentadas desta região que está sendo homenageada pelo Sindicato da categoria (STIG Jundiaí) durante este mês do Dia Internacional das Mulheres. Ela aproveitou para deixar um conselho para as novas trabalhadoras do ramo: embora seja um bom serviço e ter uma remuneração um pouco diferenciada das demais, as mulheres precisam se preocupar com a saúde, pois é um serviço de esforço físico e bem repetitivo e braçal no caso do setor de Acabamento.

"Parabéns Ana por ter conseguido chegar a sua aposentadoria, cada vez mais difícil diante da prática usual que a partir de uma certa idade as mulheres são descartadas pela empresa, desconsiderando o empenho da profissional no decorrer dos anos e o comprometido verificado", diz Leandro Del Roy, presidente da Federação Paulista dos Trabalhadores Gráficos (Ftigesp). Este processo injustos dos padrões corre risco de se tornar institucionalizado caso seja aprovada a reforma previdenciária de Temer e seus políticos aliados, se forem reeleitos nas eleições desse ano. A reforma aumenta a idade e o tempo de contribuição, ampliando ainda mais a dificuldade das profissionais conseguirem a aposentadoria, principalmente agora com a retrograda nova lei do trabalho já aprovada.

written by FTIGESP

Mar 20

Mulher, negra, mãe, criada em uma das milhares de favelas que existem no Brasil. Eleita vereadora pelo Rio de Janeiro, Marielle Franco, 38 anos, foi executada a tiros, se tornando mais uma vítima da violência que assola a Cidade Maravilhosa e o Brasil. Junto com ela morreu Anderson Pedro Gomes, que dirigia o veículo que sofreu a emboscada. LEIA MAIS 

FONTE: STIG GUARULHOS 

written by FTIGESP

Mar 20

Na última quinta-feira (15), após meses de desculpas sem apresentação de solução efetiva para a jornada dos gráficos, submetidos ao trabalho semanal de 2ª ao sábado, a atual gestão da unidade da multinacional mexicana de embalagens farmacêutica em Atibaia foi surpreendida com carro de som e uma comitiva sindical na porta da empresa. O Sindicato da classe (Sindigráficos) garante que acabou para a NovaPrint o período de espera sossegada se a resposta prometida desde 2017 não surgir. A entidade já anunciou mais protestos no local de forma recorrente. E não descarta buscar a matriz no México através da Federação Paulista dos Gráficos (Ftigesp) na qual é filiada à UNI Global – Gráficos Américas – órgão que tem representação nas Américas do Norte, Central e do Sul. LEIA MAIS 

FONTE: STIG JUNDIAÍ 

written by FTIGESP

Ir para página início  3 4 5 6 7 8 9 10 11 12  última