Out 15

Embora a inflação anual esteja em 3,97%, o salário do gráfico não cresce nem metade disso se depender dos donos de jornais e revistas do interior

Nesta quarta-feira (17), a comitiva de Sindicatos de Gráficos (STIGs) do interior paulista onde tem jornais, coordenada pela Federação Estadual da classe (Ftigesp), participa da 2ª mesa de negociação com patronal do segmento. As entidades aguardam uma resposta dos donos dos jornais diferente das expostas na rodada anterior, quando atacaram o salário do trabalhador com uma proposta de reajuste inferior à inflação anual. Eles ainda atacaram vários direitos socioeconômicos da Convenção Coletiva de Trabalho da classe (CCT), como PLR e vale (adiantamento quinzenal). Além da Ftigesp, estiveram presentes na 1ª mesa negocial com o patronal (Sindjore) os Sindicatos de Santos, Campinas, Bauru, Sorocaba e Bauru.

A comitiva de STIGs já adianta que não aceita discutir qualquer proposta salarial que não seja a partir da recomposição diante da inflação anual. Pelo índice do IBGE que calcula no Brasil os preços para o consumidor (INPC), que é usado pelos trabalhadores e patrões como referência nas negociações, a inflação já está em 3,97%. Apesar disso, o patronal só ofereceu 1,5% de aumento salarial, o que representa menos da metade.

Os sindicatos também têm posição contrária em relação a mais pontos levados pelo patronal na 1ª mesa de negociação no último dia 3. "Além da garantia mínima do INPC no reajuste salarial, não faz sentido reduzir o valor do direito dos gráficos à Participação nos Lucros e Resultados (PLR), conforme querem os jornais, mas sim aumentá-lo, ou talvez até manter seu valor em caso de demonstrem enfrentar dificuldades", adianta Leonardo Del Roy, presidente da Ftigesp e coordenador da negociação.

A contraproposta das entidades dos trabalhadores rechaçou também o desejo patronal de acabar com o pagamento do adiantamento quinzenal. Os STIGs entendem que o direito deve ser mantido na nova CCT. E em caso de algum jornal demonstrar sérias dificuldades financeiras, que se busque o sindicato da sua região para tentar fazer um acordo específico (ACT) em conformidade com a lei atual. Cada caso é um caso. Não faz sentido flexibilizar os direitos dos gráficos sem tal análise particularizada.

O mesmo entendimento dos STIGs e da Ftigesp se aplica em relação a busca patronal referente a geral flexibilização da jornada de trabalho dos gráficos. "Se hoje existe uma lei trabalhista onde vislumbra a possibilidade de modificações no intervalo intrajornada, por exemplo, desde de que de forma negociada com a representação de classe em conjunto com os trabalhadores, não faz sentido generalizar o caso para todos os jornais, mas debater caso a caso através de ACTs e não pela CCT", frisa Del Roy.

written by FTIGESP

Out 11

Nesta terça-feira (9), a poucos dias antes da data-base dos trabalhadores das indústrias gráficas, que é 1º de novembro, período em que a produção está aquecida, o sindicato patronal decidiu se reunir com o Sindigráficos, a Federação Paulista da classe e o conjunto dos sindicatos da categoria no estado. Apesar da proximidade da tradicional data para a renovação dos direitos convencionados, como a PLR, cesta básica e um piso salarial superior ao salário mínimo nacional, a incerteza continuou. O patronal não ameaçou nenhum direito, mas também não garantiu que os manterá caso a negociação se estenda para depois de outubro. Contudo, de antemão, já recusaram toda a pauta de reivindicação dos gráficos de todo o estado. E ainda marcaram uma nova rodada faltando sete dias para o fim do mês. Neste sentido, o Sindigráficos convoca toda categoria para a unidade e para luta junto do sindicato para a defesa dos direitos. Assim, convoca todo trabalhador(a) para uma assembleia no dia 21, às 9h, na sede regional em Jundiaí. Na pauta, buscarão formas, como o aditamento da pauta de reivindicação atual, com o objetivo de garantir os direitos coletivos apesar da situação difícil e diante da instabilidade político-eleitoral em que passa o Brasil. LEIA MAIS


FONTE: STIG JUNDIAÍ 

written by FTIGESP

Out 11

written by FTIGESP

Out 11

"Outubro, mês de conscientização para um problema que acomete as mulheres: o câncer de mama. A luta das mulheres é contra a doença, mas também com o preconceito e a possibilidade de um tratamento digno, porém poucas sabem os direitos garantidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT)", diz STIG SANTOS LEIA MAIS 

FONTE: STIG SANTOS

written by FTIGESP

Out 11

E a data para o sorteio do Natal e Ano Novo será no dia 10 de Novembro, entrega das senhas a partir das 08:00hs e o sorteio às 10:00hs. Obs.: Somente para associados do STIG com a carteirinha e documento com foto em mãos poderá participar do sorteio. LEIA MAIS 

FONTE: STIG SÃO PAULO

written by FTIGESP

Ir para página 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  última